Arquivo da categoria: viagens

viagem especial: boracay

Padrão

Escolhemos ir para as Filipinas neste feriado especial. E a escolha não poderia ter sido melhor. 😉

Após um rápido pit-stop de três dias em Hong Kong para trabalhar, pegamos um voo direto para Kalibo, uma das cidades mais próximas de Boracay, nosso destino final. De Kalibo pegamos ainda uma van, um barco e depois um triciclo motorizado para chegar no hotel Casa Pilar Resort, que fica na Station 3 (no total há 3 stations, sendo que a 1 e a 3 são consideradas mais tranquilas) , na White Sand Beach da Ilha de Boracay. Chegamos a noite e portanto não dava para ter muita idéia da praia.  Entretanto, confesso que me assustei com o número de hotéis, pousadas, bares e restaurantes bem pertinho da praia, eu esperava um local bem mais rústico/tranquilo, a balada é forte. Também notamos que realmente os filipinos tem mais a ver com o ocidente do que com o oriente, pois diferente dos países asiáticos vizinhos, os 3 séculos de colonização espanhola deixou como herança a religião católica predominante e uma familiar atmosfera latina no local. (Pelo Tratado de Tordesilhas que dividia o mundo entre portugueses e espanhóis, as Filipinas caíram em mãos hispânicas).

No dia seguinte, acordamos afoitos para checar a White Sand Beach que realmente tem areias branquíssimas o que deixa a água do mar com um tom azul turquesa belíssimo! Os barcos com suas velas azuis ficam lindos no horizonte. O mergulho foi refrescante, nada como o mar e o sol para recarregar as energias.

Em um passeio de barco conhecemos a Puka Shell Beach. Nos apaixonamos por essa praia, pois estava sempre vazia, aguás transparentes e azul turquesa como a da White Sand Beach e um restaurante que servia o melhor suco de manga, com um peixinho e arroz de alho igualmente deliciosos. Para chegar lá precisávamos pegar um triciclo motorizado (uma moto com uma cabine aberta ao lado), e em cerca de 15 minutos estávamos no nosso paraíso.

A diária do hotel incluia café da manhã e quase sempre escolhíamos o café da manhã Filipino (adoramos comer como os locais): uma porção de carne fatiada (bife, porco ou peixe!), ovos mexidos, arroz com alho (!!), frutas e café/chá. Ou seja, já era praticamente um almoço rs.

Deixamos Boracay com dor no coração, nunca vamos esquecer esse mar azul-turquesa e a atmosfera “caribeña-filipina”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

super feriado: feriado do “meio do outono” + “dia nacional”

Padrão

Neste ano, o feriado do meio-do-outono (Mid-Autumn Festival/Mooncake festival/中秋节-zhōngqiū jié) e o feriado Nacional China (国庆节-guóqìng jié ) caíram na sequência. Em anos passados, adorávamos sair pela noite em Hangzhou, ir a uma casa de chá afastada da cidade com amigos e ficar apreciando a grande Lua (esse é o dia em que a Lua está mais próxima da Terra), é um dos meus feriados chineses favoritos. No feriado nacional se comemora a fundação da nova China pelo MaoZeDong em 1945, e como o Ano Novo Chinês, também é considerado como “golden week” , pois praticamente temos uma semana de feriado.

Ao contrário do Ano Novo Chinês (Spring festival), em que a maior parte dos chineses volta para suas casas pois querem passar as festividades com a família, na golden-week do Dia Nacional, os chineses passeiam…agora imaginem o caos que fica…a regra é 1. ficar onde está e descansar ou 2.passear fora da China. Optamos pela segunda opção…

visita a Grande Fila da China

visita a Grande Fila da China

nem o paraíso de Sanya escapou…

supermercado na mala

Padrão

É sempre assim, toda vez que passo uma temporada no Brasil, não tem como não voltar com a mala cheia de coisas brasileiras. Geralmente tenho permissão para levar 2 malas de 32 quilos cada. Parece muito, e é, mas no final sempre tenho que deixar coisas para trás. No decorrer desses anos de idas e voltas da China para o Brasil e vice versa, já não sei dizer se estou indo, voltando, se minha casa é aqui ou lá, é uma pequena confusão, mas nunca deixo de aproveitar de levar ou trazer o que é permitido, aproveito mesmo.

O que mais pesa são os livros. Dessa vez trouxe 12 no total.

mini exposição de artesanato brasileiro

Sempre trago do Brasil, alguns presentinhos para os amigos estrangeiros. No começo trazia muitas coisas de pedras (cinzeros, caixinhas), os chineses realmente gostam mas por outro lado pesa muito na mala. Eles também gostam de coisas tradicionais como artesanatos coloridos, rendas, nada de brincos ou havainnas. E goiabada e pão de queijo também agrada. Já para os estrangeiros, as havaiannas sempre caem bem assim como cangas, artesanto indígena, colares, café, e bebidas. Ás vezes trago alguma encomenda para amigos (soro, remédio para criança, roupas de estimação). Também trago umas guluseimas para compartilhar com os brazucas daqui como chocolates, farofa, farinha, suco concentrado de maracujá para fazer mousse, goiabada, pão de queijo etc…

mini seleção de produtos brasileiros

Algumas coisas é para quando a saudade apertar como manteiga aviação, requeijão, queijo de  coalho e o sempre amado catupiry para o Ivan (levo tudo em uma sacolinha térmica, até hoje não tive problemas). Dessa vez até trouxe um pouco da farofa vegetariana que minha mãe faz, uma delícia!

Fiz uma lista brasil das coisas que trouxe dessa vez, realmente é muita coisa, mas é sempre bom ter um saborzinho brasileiro em terras distântes…

ah, e como passei por Dubai, trouxe também tâmaras e pistache, adoramos!

 

 

 

china teen

Padrão

Nosso afilhado de 15 anos veio passar as férias conosco. Ele veio do Brasil com parada em Dubai, viajando sozinho! (Dinda coruja ficou orgulhosa). O Rafa é um rapaz inteligente, com um senso de humor afiado como o pai dele, e que ADORA jogar tênis de mesa.(nota: não posso falar “pingue-pongue” que ele fica bravo) e, para os amantes do tênis de mesa, nada mais bacana do que vir para a China jogar com os chineses.

Antes dele chegar fiz uma rápida pesquisa das atividades mais adequadas para adolescentes em Shanghai,  conversei com as amigas-mães da comunidade brasileira, procurei professores e locais para praticar tênis de mesa e montei nossa programação oriental.

Meu trabalho é um pouco mais flexível que o do Ivan, mas mesmo assim não poderia parar de trabalhar para acompanhá-lo o tempo todo. A solução foi colocá-lo na aula de mandarim para adolescentes, todos os dias, no período da manhã durante 2 semanas. A tarde fiquei livre para ir com ele nas aulas de tênis de mesa (que da até gosto de ver ele jogando de igual para igual com os chineses) e fazer algum passeio ou viagem. Estamos curtindo nossa programação teen.

revendo amigos distantes

Padrão

Junho foi bem corrido e divertido para nós. Recebemos a visita de três grandes amigos: Julie, Aurelian (casal de franceses) e da Ali (americana).

o “Aurelio” organizou uma viagem surpresa para comemorar o aniversário de 30 anos da Julie. A Julie é simplesmente APAIXONADA pela China, em especial por Hangzhou. Sério, nunca vi alguém que gostasse tanto da China como ela, chegou até a chorar de alegria por estar na China (ela se emocionou ao ouvir  a musiquinha do caminhão de lixo!!rs). Eles vieram apenas por 3 dias (isso mesmo, bate e volta pra China), e foram diretamente para Hangzhou. Eu e Ivan fomos para Hangzhou encontrar os franceses (que junto com um casal de cubanos faziam parte da nossa família em Hangzhou de 2004-2009). Comemos muitas comidas chinesas diferentes, fomos ao cabeleleiros todos juntos (muito engraçado), ao night market, ao lago Xihu e não dormimos no dia/noite da festa de aniversário (que começou no tepanhaki, continuou  em um bar-caraoquê de um amigo chinês com direito a dois bolos, brigadeiro, beijinho, papel picado e outra quinquilharias de festas, deu uma paradinha no Reggae Bar, se extendeu para em uma danceteria e  que acabou em um restaurante chinês de rua para tomarmos café da manhã de xiaolongbao). Haja energia e engov, mas a felicidade era tanta que queríamos aproveitar o máximo do tempo com nossos amigos franceses.

Dois dias depois do franceses, a Ali, uma querida amiga americana estava vindo da Tailândia e resolveu fazer um pitstop de 12 horas em Shanghai. Nós trabalhamos juntas na Expo e depois no Amazing Race – China Rush. Do aeroporto fomos direto a casa da Anna (amiga chinesa) jantar. O jantar estava simplesmente maravilhoso! Depois fomos para minha casa onde a Lu, o Gil e a fofa Giovanna (amigos músicos cariocas super alto-altral) estavam nos esperando com o Ivan. Conversamos muito, trocamos presentinhos, dormimos 3 horinhas e de manhã ela voltou para NY.

Três dias depois…meu afilhado de 15 anos chegou em Shanghai para passar as férias conosco. Delícia recebê-lo aqui! E daqui a pouco estarei no Brasil novamente.

Junho foi uma correria bem gostosa! Adoramos receber visitas por aqui!! Quem se anima para vir?

Este slideshow necessita de JavaScript.

viagem para qingdao

Padrão

Feriado no mundo inteiro, você vai viajar?

Nós vamos. Resolvemos ir para a cidade portuária de Qingdao, que fica na Província de ShanDong, ao norte da China.

Quem já nos visitou na China, já sabe que Tsingtao (que nada mais é que a mesma palavra “Qingdao” escrita em outro sistema, Wade-Giles) também é uma das marcas de cerveja mais conhecidas da China. Aliás, muitos visitantes saem daqui falando o mandarim básico de sobrevivência: “Ni Hao, Qingdao, Fabiao” (Oi, Qingdao (cerveja) e recibo,  peguei a frase emprestada do Pedro Bassan, rs)  e o Xiexie, claro. Básico!…outra frase famosa é: “a Bottle of Ching down please.”

Entre 1898 e 1914, a cidade ficou sob ocupação da Alemanha (a cervejaria não é por acaso, a influência alemã ainda é notada no planejamento urbano e estilo arquitetônico) e depois ainda foi ocupada pelo Japão voltando definitivamente a China somente em  1949. Hoje, Qingdao tem a reputação de ser uma das melhores cidades para se viver na China. Vamos checar né!

Bom feriado para vocês!